Baeta joga bem, sofre gol no fim e é derrotado em Sete Lagoas

Um pecado! Podemos assim, resumir o placar final de Betinense e Tupynambás!

Betinense e Tupynambás entraram em campo, nesta quarta-feira de cinzas, pela 3ª rodada do Campeonato Mineiro do Módulo II. A partida foi realizada na Arena Jacaré, em Sete Lagoas, com portões fechados, devido à ausência de alguns laudos por parte do estádio, e o Baeta acabou derrotado. Já nos acréscimos da partida, o zagueiro Paulo Roberto subiu de cabeça e fez o único gol da partida. Agora, a equipe juizforana soma duas derrotas em três partidas, considerando a vitória por W.O frente o Formiga, que desistiu do campeonato antes mesmo do seu início.

O Tupynambás entrou em campo com uma postura diferente da partida de estreia frente o Social, com um esquema tático mais ofensivo, a equipe, desde o primeiro momento, tomou as ações da partida e esteve melhor que o adversário em boa parte do primeiro tempo. O Tupynambás assustou logo aos 2 minutos, em boa jogada de Hipólito e Marcelo Brandão. Aos 16 minutos, num bate-rebate na área, a bola sobrou para o meia Gustavo que dominou e chutou forte, sobre o gol de Thulio. Aos 22’, o Baeta pressionou a saída de bola do Betinense e a bola sobrou para Brandão que chutou forte, mas a bola acabou desviando na zaga.

O Tupynambás tentava explorar a velocidade de Tony pela direita, enquanto o Betinense assustava mais nas bolas paradas. Em uma dessas jogadas, Paulo Roberto deu a única finalização do Betinense em direção ao gol no primeiro tempo, para boa defesa do César. No último lance do primeiro tempo, Marcelo Brandão desviou cruzamento na área e quase marcou para o Baeta. Final de primeiro tempo, 0 a 0.

No segundo tempo, o panorama começou o mesmo, e aos 10 minutos, o Baeta teve a grande chance, em jogada de Igor Santana, a bola chegou a Balotelli que finalizou mal para defesa de Thulio. A partir dos 20 minutos, o Betinense melhorou na partida e assustou em dois lances seguidas, em uma finalização de Magalhães e em uma cabeçada de Cassiano. O Tupynambás passou a sentir o desgaste do jogo, e dois jogadores foram substituídos em sequencia por motivo de dores musculares, Igor Balotelli e Marcelo Brandão. Na parte final do jogo, o Betinense tomou conta da partida, o Baeta recuou um pouco, mas as oportunidades surgiam apenas em bolas paradas, sem grandes sustos para o arqueiro César.

No fim, veio o castigo, o árbitro assinalou 5 minutos de acréscimos, e aos 48, num cruzamento de Luizinho, Paulo Roberto subiu de cabeça e fez o único gol da partida, selando a segunda derrota do Baeta na competição. O resultado acabou sendo um duro golpe para o Tupynambás, diante da boa partida realizada. O próximo compromisso será no próximo domingo, frente o Guarani de Divinópolis, às 11h, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio e só a vitória nos interessa.

Confira abaixo, a entrevista do treinador do Tupynambás, Lúdyo Santos, logo após a partida:

SOBRE O JOGO

Fizemos um grande primeiro tempo. No segundo tempo, quando a gente precisou fazer algumas trocas, por desgaste físico, até pela idade dos atletas, a equipe do Betinense conseguiu nos pressionar, a gente perdeu um pouco de força ofensiva, e eles passaram a ter algumas chances, principalmente em bolas lançadas na área.

A gente fica chateado pelo resultado, mas a gente vê um crescente de desempenho bem grande, a equipe apresentou uma melhora significativa em relação ao último jogo, e agora a gente tem que ter equilíbrio e transformar as oportunidades em gol e anular mais ainda as chances dos adversários.

DESEMPENHO DA EQUIPE

O começo do segundo tempo, a gente controlou o jogo, o Betinense praticamente não passou do meio de campo, e a resposta do vestiário foi bem interessante, infelizmente a gente sentiu um pouquinho o desgaste do jogo, e acabamos tomando o gol no final, que é um processo de certa forma até natural, principalmente pela idade dos nossos atletas, são muitos atletas de 20 anos, que apesar da pouca idade, a gente acha que vai tolerar o jogo inteiro, e eles acabam correndo um pouco errado, e desgasta um pouco mais durante o jogo. Mas a gente fica feliz pelo desempenho, chateado pelo resultado, e vamos buscar esses três pontos diante do Guarani no próximo domingo, em Juiz de Fora.

MATURIDADE DA EQUIPE

A gente vai na conversa, sabe que isso poderia acontecer, mas na conversa, no dia a dia, a gente vai ajustar muita coisa ainda, pra domingo a gente vai ter uma melhora significativa, e o trabalho é longo, e espero ter um bom desempenho no domingo.

DESEMPENHO DO SETOR DEFENSIVO

O César praticamente não fez nenhuma defesa durante o jogo, a gente controlou tudo, anulou as jogadas ofensivas deles, conseguimos construir, o Balotelli teve uma chance clara de gol no segundo tempo num cruzamento do Igor Santana, a gente teve boas jogadas de bola parada, infelizmente fomos castigados no final do jogo nessa única chance clara que eles tiveram.

MENSAGEM PARA O TORCEDOR

Fica o agradecimento o apoio que a gente vem tendo, fica a chamada do torcedor diante da forte equipe do Guarani no domingo, e a gente pretende fazer um grande jogo, com uma exibição do tamanho do Baeta.

FICHA TÉCNICA

BETINENSE 1 x 0 TUPYNAMBÁS

Betinense: Thulio; Júlio, Paulo Roberto, Marcos e João Victor, Denilson, Nelsinho (Miguel), Luizinho e Magalhães (Caldeira), Cassiano e Léo Andrade. Técnico: Gilberto Carlos da Fonseca.

Tupynambás: César; Pedro, Washington, Arlan e Lucas Hipólito; Marcus Pinguim, Gustavo, Marcelo Brandão (Vinícius), Tony, Igor Santana (Igor Henrique), Igor Balotelli (Marcelinho Araxá). Técnico: Lúdyo Santos.

Gol: Paulo Roberto (48’2ºT)

3ª rodada do Módulo II do Campeonato Mineiro

Local: Arena Jacaré (Sete Lagoas)

Público: Jogo com portões fechados

Data: 01/03/2017

Horário: 16h

Árbitro: Leonardo Prado Neves Silva – FMF

Assistentes: Grazielle Maia Santos – CBF e Marcelo Francisco dos Reis – FMF\ESP2

Compartilhe